Menina e Moça

PT

Menina e Moça

Teatro Aberto – Sala Vermelha

Data de Estreia: 2003-01-10

Autor: Bernardim Ribeiro



Dramaturgia e Adaptação: Maria Emília Correia

Assessoria Literária: Teresa Amado

Cenário: Rui Filipe Lopes 

Figurinos: Atelier Maria Gonzaga

Coreografia: Carlos Prado

Desenho de Luz: Carlos Gonçalves

 
Encenação: Maria Emília Correia


Interpretação: António J. Oliveira | Carla Galvão | Carlos Pisco | Joana Silva | Nádia Santos | Paula Guedes | Patrícia Andrade | Paulo Pires | Sofia de Portugal | Victor d’AndradeVirgílio Castelo
 

Sinopse

Menina e Moça baseia-se na obra de Bernardim Ribeiro identificada pela frase incial “Menina e moça me levaram da casa de minha mãe para muito longe”. Aqui, a narradora revela que foi separada do seu “amigo verdadeiro” e veio para um lugar solitário entre serras e mar, onde tenciona escrever o livro, que talvez não possa terminar, pois aguarda a “derradeira hora” que “não pode já vir longe”. Ao deambular pelo vale a Menina encontra uma mulher desconhecida cuja aparência é a de “dona do tempo antigo”, que também conheceu grandes tristezas e se oferece para lhe contar uma história de amor e sofrimento que tinha acontecido naquela mesma terra.

EN

Menina e Moça

Teatro Aberto – Sala Vermelha

Date of Premiere: 10-01-2003

Author: Bernardim Ribeiro

 

Dramaturgy and Adaptation: Maria Emília Correia

Literary Consulting: Teresa Amado

 

Staging: Maria Emília Correia

Set Design: Rui Filipe Lopes

Costume Designers: Atelier Maria Gonzaga

Choreography: Carlos Prado

Light Design: Carlos Gonçalves

 

Interpretation: António J. Oliveira | Carla Galvão | Carlos Pisco | Joana Silva | Nádia Santos | Paula Guedes | Patrícia Andrade | Paulo Pires | Sofia de Portugal | Victor d’Andrade | Virgílio Castelo

 

Synopsis

 

Girl and Girl is based on the work of Bernardim Ribeiro identified by the opening phrase “Girl and girl took me from my mother’s house a long way off.” Here the narrator reveals that she was separated from her “true friend” and came to a solitary place between mountains and sea, where she intends to write the book, which she may not be able to finish, since she is waiting for the “last hour” that “can not come far”. As she wanders through the valley, Miss finds an unknown woman whose appearance is that of “old time owner”, who also experienced great sorrows and offers to tell her a story of love and suffering that had happened in that same land.

CRÍTICAS

“O elenco mais experiente consegue criar bons momentos de espectáculo, arrancando a emoção das entranhas…” – 12/01/2003 – Correio da Manhã (Ana Maria Ribeiro)

“…imperdível pela sua importância literária e inteligentes opções de encenação.” –17/01/2003 – Semanário (Bruno Humberto)

“Temos de congratular-nos com o acertado resultado: encenação, cenografia, figurinos, coreografia e iluminação, tudo foi feito como deve ser.” – 17/01/2003 – O Independente (José Couto Nogueira)